quarta-feira, 2 de março de 2011

VILLAGGIO GRANDO - UM NOVO ÍCONE EM ASCENSÃO

Na primeira vez em que visitei a região dos Campos de Palmas ou Água Doce, uma faixa de terras altas abrangendo os estados do Paraná e Santa Catarina, percebi grande potencial para vitivinicultura de altitude. Trata-se de uma das regiões mais frias do Brasil, com insolação forte durante os dias e frio intenso ao longo das noites. Tudo o que uma videira vinífera quer para oferecer seus melhores frutos.



Nessa época, vindo de terras paranaenses, entrei em Santa Catarina na direção de Caçador através da rodovia SC 451. A paisagem dos altos ondulados de Água Branca mostrava claramente que para a viticultura prosperar era somente uma questão de escolher um terreno voltado para a trajetória diária do sol e protegido das friagens.

De repente, antes da localidade de Hercilópolis, divisei à minha direita ampla área de terra preparada para plantio, na qual os primeiros mourões geometricamente alinhados em todas as direções, confessavam a formação de um grande vinhedo. 



Na entrada ainda tosca, num muro de pedras, estava uma placa indicando: Mauricio Grando, empresário que eu já havia encontrado rapidamente numa feira em São Paulo. Havia marcas recentes de pneus na estrada da propriedade. Parei, dei ré e avancei "futuro" vinhedo a dentro! Tive que estacionar várias vezes para fotografar o perfeccionismo do posteamento do vinhedo em formação.

Escondido do movimento da estrada, encontrei um vinhedo formado, na verdade um viveiro de mais de 100 variedades de viníferas em processo de experimento de aclimatação ao terroir. Mais adiante uma casa-sede que me atrevi entrar depois de ver uma caminhonete de chapa de caçador, terra do Maurício.

O Muricio é um lorde e a recepção foi das mais calorosas possíveis e, assim, em questão de algumas horas nos transformamos em amigos de infância! Desde então acompanho as etapas e a evolução da Villaggio Grando.


Conheci os primeiros passos com a elaboração do Innominabile e do Chardonnay. Vinhos robustos de boca e convincentes na degustação. Depois vieram Sauvignon Blanc, Cabernet Sauvignon, Merlot, Chardonnay Reserva e o Espumante Brut (Chardonnay, Pinot Noir e Pinot Meunier).

Dias atrás recebi uma caixa com seis garrafas ainda sem rótulos de Espumante Brut Rosé (Pinot Noir e Merlot), Sauvignon Blanc 2009,  Rosé tranquilo (Merlot, Malbec e Cabernet Franc), Espumante Brut 2010, Innominabile lote IV e uma garrafa do novo vinho Além Mar, elaborado pelos portugueses Antonio Saramago e José Santanita.

Na degustação pelo grupo do meu blog houve uma aprovação geral das amostras mas ocorreu uma empolgada e clara preferência pelo Espumante Brut 2010, pelo impecável Sauvignon Blanc e pelo notável sotaque lusitano do Além Mar.

Anotem aí: Santa Catarina está se notabilizando pelos grandes vinhos elaborados dos seus vinhedos de altitude. Villaggio Grande será a grande estrela dentre os ícones brasileiros.  

(contatos: comercial@villaggiogrando.com.br / 49 - 3583 1188)





  

Um comentário:

Andréia disse...

Oi sergio meu nome é isabelle baungart Grando, vc já deve ter ouvido falar de mim sou sobrinha do Mauricio, tenho 12 anos..